Vocês estão prontos para chorar? The Vampire Diaries encerra nesta sexta-feira, 10 de março. O elenco da série deu uma entrevista para a revista americana EW. Nossa tradutora com lágrimas nos olhos, traduziu a matéria inteirinha para vocês. Preparem um lenço, pois é de se emocionar. Confira abaixo:

Elena Gilbert está chorando. De pé no cemitério de Mystic Falls onde ela disse muitos adeus – e até mesmo alguns olá – Ela está cercada por todos que ela ama. Bom, quase todos. Uma pessoa está faltando. Nós nos esquecemos de mencionar que é um funeral?

Foi num dia ensolarado de janeiro em Atlanta que o elenco de The Vampire Diaries gravou sua última cena na floresta. Entre tomadas, há risadas e sussurros animados sobre quem está na cidade para a iminente festa de encerramento, mas quando a showrunner Julie Plec, a diretora da hora final da série , diz “Ação”, uma neblina emocional se instaura. Isto é um adeus – e é um dos grandes. “Nós queríamos partir com estilo, emocionalmente, com a ação, e com o espetáculo em si”, diz Plec, que co escreveu o episódio com o co criador Kevin Williamson. “Nós estávamos absolutamente nos sentindo épicos”

Quando “The Vampire Diaries” estreou na CW em 2009, eles se encontravam de súbito no meio da loucura dos vampiros. Com o sucesso de Crepúsculo e True Blood, esta era a chance do canal de televisão de ver se os fãs ainda estavam sedentos de sangue, e quando o piloto de Os Diários do Vampiro atraíram a maior audiência que nenhuma outra série da CW havia tido na história, todos os sinais apontavam que sim. “Eu me lembro de estar em Vancouver com Ian (Somerhalder)”, Zach Roerig, que interpreta Matt, diz de quando eles filmaram o piloto, ‘Hey garoto, prepare – se para a viagem da sua vida’, Somerhalder adiciona: “Crepúsculo era tipo o espírito da cultura pop. Havia esse sentimento de que o mercado desejava este gênero. Este material iria dar certo.”

The Vampire Diaries pegou aquilo o que os fãs amavam sobre o gênero – suspense, viradas chocantes, romances proibidos – e, pegando emprestado do show, tudo aumentado. Da perda, foi construído uma história de amor épica entre uma garota e dois irmãos, que lançou alguns dos mais apaixonados fãs da televisão. Oito anos depois, muitos fãs continuam firmemente Time Delena ou Time Stelena, ou se dedicaram inteiramente a outros ships. Mas em uma coisa todos concordam: O show não pode terminar sem Elena Gilbert.
E não irá. Dobrev, que saiu do show quando seu contrato expirou no final da sexta temporada, retornou para dar uma despedida apropriada para a inflexivelmente altruísta Petrova duplicata. (A final será exibida em 10 de março) A nostalgia é insana”, Dobrev fala sobre estar de volta ao set. “Eu continuo sendo afetada por momentos: uma peça do guarda roupa, a voz de uma pessoa, a risada de alguém da equipe. É como uma volta ao passado, e tenho tantas memórias maravilhosas dos seis anos que passei aqui. Eu estou realmente feliz que consegui ser parte disso”
De volta ao cemitério, a neblina emocional é substituída por uma literal. Esta é Mystic Falls, de todo modo. E num instante, um momento doloroso aparentemente se transforma em romance quando um dos casais principais compartilham um beijo apaixonante. Ao assistir o beijo se desenvolver, Plec fica a um centímetro do monitor. “Eu quero ver a lágrima”, ela anuncia, prolongando a cena até que ela obtém a mistura perfeita de romance e tragédia que se tornou a assinatura do show pelos anos. No  momento em que a lágrima caiu, ela disse, “Corta”

Julie Plec está chorando. Sentada no meio da praça da cidade, Plec assiste duas personagens de longa data saírem da tela pela última vez. “Aquilo foi tão bom”, ela diz por entre lágrimas enquanto ela marca uma anotação na tomada. Aquela valeu a pena guardar.
Para Plec, sua montanha russa emocional começou três anos atrás quando o show atingiu seu 100º episódio e ela percebeu que, diferentemente dos vampiros que ela tinha criado, o show não era imortal. “Eu chorava só de pensar em como seria”, ela diz, “Então, no minuto que nós começamos a falar sobre o show como o último ano, qualquer coisa me deixava emocional, porque o encerramento é muito poderoso tanto na vida real quanto na ficção. Cada adeus é real”

E aqueles adeus estão começando agora. Com menos de duas semanas restantes para a gravação da final, Plec acaba de anunciar o primeiro “encerramento de série” para Michael Trevino, cujo Tyler é uma das várias outras faces que retornam na finale. Ele e plec trocam eu te amos e um último abraço antes dela retornar para sua cadeira de diretor, e ele se dirige para o vestiário para que literalmente saísse de personagem pela última vez.

“É muito interessante esta melancolia” Paul Wesley diz sobre o sentimento do set. “Eu fiz a cena final do Stefan com Elena. Foi estranhamente emocional para mim”, Wesley pausa como se caísse a ficha do que ele iria dizer nesse instante “Você está se despedindo desse tempo e desse momento. Nós dois nunca mais vamos interpretar estas personagens novamente, e elas foram personagens importantes da televisão por oito anos,”
Houve personagens importantes tanto na televisão quanto na vida pessoal de todos os envolvidos. Todos do elenco, quando questionados sobre o tempo que passaram na série, compartilham de sentimento similar: Eles cresceram aqui. Isto afetou eles, ou em alguns casos, curaram. “Todos nós começamos esse show, quase todos nós, no meio de algum tipo de turbulência na vida, qualquer que seja”, diz Roerig, “E de alguma foram, através desses oitos anos nós nos remendamos e agora nós estamos prontos para enfrentar o mundo novamente.
Sua colega de elenco Candice King (Caroline) diz, “[Este show] mudou minha vida. É difícil de resumir neste ponto o que ele significa porque ele meio que significa tudo”

Logo todos nós estaremos chorando. Sentado num avião, Wesley lê o script da finale pela primeira vez, e o ator, que admite que não é emocional quando relacionado sobre o show, lacrimejou. Ele então tirou uma foto da lágrima e a enviou para Plec e Williamson como prova, de sua condição de lacrimejar fora de cena e do poder do final que eles haviam criado. Entretanto, este não é final que eles originalmente criaram durante a segunda temporada. “O grande episódio da finale que tínhamos planejado não aconteceu porque o show foi bem-sucedido e durou por oito anos”, diz Williamson. Por exemplo, o final original envolvia fantasmas, que não mais existem agora já que o Outro Lado foi destruído. Plec adiciona: “Enquanto que não foi uma jornada ao pé da linha – tomou muitas, muitas formas ao caminha – o coração e o sentimento, datados de seis anos atrás quando ele e eu  primeiramente pensamos em como sabíamos como a séria terminaria, está bem no ponto.”

Sentada no set, Plec começa a cantar “guess who’s back” da canção “Without Me” de Emimem com um dos maiores retornos do elenco. Nostalgia pode ser um saco, mas neste caso é também uma causa para celebrar, e a finale está cheia disso. “Eu sinto que assisti à outros shows em que a series finale te deixa insatisfeito, mas nós realmente fizemos uma conclusão com todos os personagens e suas vidas”, Dobrev diz, “Julie e Kevin escreveram um episódio realmente lindo, com vários retornos ao piloto”

Estes retornos veem em várias formas: personagens, falas, e até mesmo cenários, tudo em favor do que Plec chama “Nossa carta de amor de despedida para a série”. Depois de cinco atos de uma “louca, épica final de temporada”, Plec diz que os 15 minutos finais é onde eles realmente se despedem. “Poderia até mesmo funcionar como um curta metragem com todas as coisas que quisemos conquistar”, Plec diz, “Nós estamos muito orgulhosos. Realmente deu um encerramento, para melhor ou pior.”

Ao se afastar da cena do funeral, Dobrev seca as lágrimas de Elena. Neste momento, você pensaria que Elena estaria acostumada com adeus. Mas este é diferente: Não haverá mais encantamentos de bruxas, não há mais o Outro Lado. Bonnie Bennet não ressuscita mais as pessoas. Este adeus, assim como a hora final do show, é um adeus para sempre – que, para um vampiro, é para todo o sempre.